ILHA DO MEL: PRIMEIRO DIA

Já fazia algum tempo que eu queria conhecer a Ilha do Mel, mas sempre tive dificuldades em encontrar informações precisas sobre a ilha.
A primeira coisa que você precisa saber é que a Ilha do Mel possui duas vilas principais: Brasilia e Encantadas. Não existe lado ruim, apenas aquele que você se identifica melhor, optamos por ficar em Brasilia pois achamos que havia mais pontos turísticos deste lado. Também, decidimos que ir na baixa temporada seria o melhor, devido aos altos valores.

Saímos de Curitiba bem cedinho no sábado pela manhã com destino a Pontal do Sul, deixamos o carro em um estacionamento bem perto do terminal de embarque e compramos as passagens, R$35,00 por pessoa (clique aqui para saber mais) – se você estiver sem carro pode pegar um ônibus da Viação Graciosa na rodoviária de Curitiba para Pontal (caminho de barco mais curto até a Ilha do Mel) ou Paranaguá (caminho de barco mais longo).

Ao chegar em Brasilia, no trapiche, encontramos um posto de informações turísticas, onde nos direcionaram para nossa pousada.

Entramos em contato com várias pousadas, vimos muitas fotos, mas devido ao ótimo atendimento antes mesmo de começar nosso passeio, escolhemos a Pousada das Meninas e acredite não nos decepcionamos. Ela tem cara de casa de vó, sabe? Simples, mas extremamente confortável, com sofás, cadeiras, banquinhos e revistas espalhados por toda lugar.

Deixamos as nossas coisas, pegamos um mapinha e fomos logo passear.

Para chegar ao topo do Farol das Conchas é preciso subir uma escadaria imensa, mas acredite vale muito a pena, a vista lá de cima é incrível – foi meu lugar favorito em toda ilha. Ao descer, escolhemos o restaurante e pousada Astral da Ilha para almoçar, comemos muito bem, tomamos uma tipica cerveja artesanal de trigo embalados por um som ambiente. Também, aproveitamos a Praia de Fora e a Praia do Farol, a primeira mais badala que a segunda.

No meio da tarde fomos conhecer a Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres, procuramos uma bicicleta para alugar, mas achamos o valor um pouco salgado (assim como quase tudo na ilha), então caminhamos pela praia mesmo. Embora, a fortaleza seja muito bonita não deixe de subir ao Morro da Baleia que fica logo atrás, lá em cima encontrará um complexo de artilharia com portais de pedra e um mirante.

A noite, fomos jantar na Pousadinha, como o nome já diz é uma pousada mas que também tem um barzinho com cervejas e porções aberto ao público. Como os caminhos entre as pousadas, bares e restaurante é pouco iluminada, leve uma lanterna ou um celular para não se perder.

Assim foi o nosso primeiro dia, e se você gostou e quiser continuar acompanhando o nosso passeio clique aqui.

Dicas úteis: Como quase tudo na ilha se faz caminhando ou de bicicleta é importante se manter hidratado e se proteger do sol. Por isso, leve água, protetor solar, chapéu ou boné, repelente e um tênis confortável.

Comentários

comentários

3 comments Add yours

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *